CavillConservation & Durrell

#CavillConservation and Durrell

Henry é um Embaixador da Durrell Wildlife Conservation Trust, e criou a #CavillConservation para angariar fundos para a causa. Conheça e ajude!

 Royal Marines Charitable Trust Fund (RMCTF)

Royal Marines Charitable Trust Fund

Henry é o embaixador da RMCTF. Conheça mais sobre o trabalho da instituição e apoie essa causa com a gente!

 Batman Vs Superman

Batman Vs Superman

Henry volta as telonas como Superman. Estreia nos cinemas brasileiros dia 24 de Março de 2016!

 Fã Clube Brasileiro do PORTAL

Fã Clube Brasileiro

Faça parte do nosso fã clube dedicado ao Henry. FC Crazy for Henry Cavill BR.

 Cobertura UNCLE Brasil

ICYMI: Cobertura #HenryNoBrasil

Relembre a nossa cobertura exclusiva da passagem do Henry no Brasil para promover "O Agente da U.N.C.L.E."

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Novidades sobre o Desafio Durrell 2016 com Henry Cavill


A Durrell Conservation divulgou hoje mais informações sobre o Desafio Durrell  - que ocorre em seu parque Durrel Wildlife Park - em Jersey, nos dias 15 e 16 de maio.
Com a presença confirmada do seu embaixador, o ator britânico Henry Cavill, o evento contará com uma corrida de 13Km, eventos de lazer para o público em geral e um coquetel para os doadores do fundo da organização. Será sorteado - entre os participantes da corrida – o primeiro carro de Henry, que foi doado por ele para o evento. Toda a renda arrecadada irá para projetos de preservação ambiental da Durrell, em todo o mundo.
Para mais detalhes leia nossa matéria já publicada: Participe do desafio Durrell 

As inscrições online para a corrida vão até o dia 9 de maio, pelo site www.doitfordurrell.com, e tem o valor mínimo de £ 1,000 em doações  - na página da Just Giving vinculado a campanha - para se tornar VIP.

Os VIPs participarão de um coquetel, com música ao vivo e a presença de Henry Cavill. Terão a oportunidade de conhecê-lo e ganharão uma foto autografada por Henry com imagens exclusivas do evento.

Mesmo sem participar da corrida, ou das atividades de entretenimento no parque, você pode fazer parte do evento como voluntário. Há vagas para ajudar na partida e chegada da prova, nos postos de entrega de água e no percurso (para auxílio aos participantes). Basta ter mais de 18 anos e estar disponível de 2 a 4 horas, em Jersey, no dia do evento. Na página http://www.doitfordurrell.com/wp-content/uploads/2016/01/Volunteer-Form-1.pdf você baixa e preenche um formulário de Voluntário e depois envia para info@doitfordurrell.com.

No site da #CavillConservation, Henry divulga o projeto, ele esteve no Wildlife Park e gravou um vídeo contando sobre o evento e convidando a todos para participar.

video




E você, vai aceitar o convite?

Acompanhe o PHCBR para saber todos os detalhes desse evento.


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Anúncio de patrocínio da Turkish Airlines para Batman Vs Superman: A Origem da Justiça


Foi anunciado nesta segunda, 25 - numa coletiva de imprensa em Istambul - o patrocínio da empresa aérea Turkish Airlines para o filme Batman Vs Superman: A Origem da Justiça, estrelado pelo Superman Henry Cavill.


Um Boeing 777-300ER foi personalizado com o símbolo do filme, que estreia em março nos cinemas. O modelo foi usado em uma cena, com a participação de Gal Gadot, a Mulher Maravilha. Para março também, será lançado um comercial da empresa estrelado pelos atores do filme: Henry Cavill, Ben Affleck (Batman), e Jesse Eisenberg (Lex Luthor). A compania já tem experiência em parcerias com clubes de futebol  - como o FC Barcelona e o Manchester United – e acredita que patrocinar o filme mais esperado do ano aumentará consideravelmente sua visibilidade no mercado.




A Turkish Airlines criou uma linha de produtos do filme para oferecer a seus passageiros, são kits de viagem com fones de ouvido e chinelos. Em alguns voos para os Estados Unidos o interior das aeronaves terá figuras com cenas de Batman Vs Superman. Patrocinadora oficial das premieres de Londres e Los Angeles, os clientes da Turkish concorrerão a participação na premiere de LA. E na Turquia, haverá a exposição do Batmóvel usado no filme.

Diretores da Turkish Airlines e Warner Bros 

O CEO da empresa, İlker Ayci, anunciou a “criação” de duas rotas diferenciadas: Metrópolis e Gotham City, nome das cidades natal de Superman e Batman. Um site, que será lançado em março, vai oferecer aos visitantes a chance de tour virtual para as duas cidades: "Tivemos mais duas cidades para adicionar a esta lista (de destinos da aeronave), mas era difícil de obter autorização das autoridades nessas cidades dominadas por dois homens poderosos: Bruce Wayne e Clark Kent," brincou Ayci.

Batman Vs Superman: A Origem da Justiça estreia no Brasil dia 24 de março.



Superman por Henry Cavill


Sobre Superman, Henry Cavill diz:

Após os eventos de "O Homem de Aço", a opinião pública está obviamente dividida sobre o herói em Batman vs Superman: A origem da Justiça, mas parece que ele vem trilhando um longo caminho como um herói desde então. "Essa entrevista pode conter Spoilers"

"Ele está mais acostumado a esse papel, fazendo o melhor que pode para salvar o maior numero de vidas que seja possível" Henry Cavill conta a Empire Magazine. "Ele não  é mais frenético. Ele não é mais um Super Herói novato." De toda forma, é sua experiência como jornalista que ele vai usar como arma para tentar derrubar Batman "Ele não concorda com a forma dele de fazer justiça. Para esse garoto da fazenda, que tenta fazer as coisas do jeito certo, justiça a todo o custo não é algo que ele concorde." E nós já sabemos, é claro, que isso não vai funcionar!

Mas o ator contou que Clark ainda quer "mostrar ao mundo o que esse tal de Batman está fazendo." Esse é um dos lados do personagem que influenciam a história, mas também tem outro lado que Kal-El está acostumado a lidar, embora nós não vamos vê-lo tentando esconder seu segredo parecendo um palhaço trapalhão "Ele é o lado humano do personagem, mas sempre existe essa ideia de que o Clark e Superman tem que ser tão diferentes. Ele só pode sair usando óculos. Se ele ficar chamando atenção para si mesmo por ser desajeitado, isso não vai funcionar." O ator também tem sua ideia sobre a eventual batalha entre os dois heróis, mas seus comentários vão sem dúvida chatear os fãs do Caped Crusader aka Batman (mesmo ele tendo um ótimo argumento). "Não se trata de um vencer o outro. É claro que o Superman vai ganhar. Mas é mais profundo do que isso. É claro que existem estes dois grandes poderes e ambos estão tentando conseguir a mesma coisa, mas de maneira diferente..."

Parece que isso é algo que introduz a Liga da Justiça também, já que Cavill descreve Superman como "o cara que pode derrubar qualquer um" mas que ainda é "um cara legal.". O quê vocês acham?

Em outro momento da entrevista, quando Amy Adams fala do relacionamento de Lois Lane e Clark Kent. Henry também comenta sobre o casal:

"Não é um relacionamento normal" diz Cavill. "Como poderia ser? Um deles é um alien."

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Revista EMPIRE trás novamente Batman vs Superman: A Origem da Justiça como matéria



Revista EMPIRE trás novamente Batman vs Superman: A Origem da Justiça como sua matéria de capa. Dessa vez com uma capa desenhada por Jim Lee







domingo, 24 de janeiro de 2016

Henry Cavill honrado em homenagear os bravos militares no Sun Millies Awards


O ator britânico Henry Cavill, esteve presente ontem no evento The Sun Military Awards (The Millies) – no histórico Guildhall - em Londres. Uma premiação de reconhecimento para os militares, por seu trabalho e conquistas nas Forças Armadas, que realizou sua oitava edição.

Participaram membros da Marinha e Força Aérea Reais, equipes de resgate, da Agência Marítima e de Guarda Costeira e Bristow Helicopters. Além dos homenageados, celebridades políticas, desportivas e do cenário de entretenimento como Sir Ranulph Fiennes, Boris Johnson e Rod Stewart, acompanharam a entrega dos prêmios.

O prêmio de Melhor Reservista foi anunciado e entregue por Henry Cavill, para o Major Henry Dowlen, 36, de Richmond, que atua na Marinha Real.

Com uma sólida carreira médica/militar Major Dowlen trabalhou em dois centros de combate a propagação do Ebola, em Serra Leoa. Coordenou o Centro Nacional de Resposta ao Ebola e em 2009, foi honrado com uma medalha de reconhecimento àqueles que enfrentam desastres humanitários. Numa entrevista da época ao site da Royal Navy, ele contou que "Os principais desafios da implantação foram as complexidades da coordenação entre um número desconcertante de partes interessadas - muitos deles trabalhando em circunstâncias incomuns para a sua prática normal e em um contexto que era tecnicamente desafiador."

Ele participou de missões no Afeganistão em 2008 e 2010, num depoimento ao site The Independent  - (2009) - contou um pouco de sua experiência: "Passei 10 anos na Marinha Real e era um reservista em Londres antes de me qualificar como oficial médico Naval. No inverno passado - um momento em que 60 por cento do esforço britânico no Afeganistão foi composto por Marines - eu estava estacionado na maior base de operações avançadas na província de Helmand. Durante cinco meses, enquanto eu estava lá, eu era o único médico qualificado no comando de uma equipe de dois a cinco médicos, e como tal, eu estava de plantão 24 horas por dia ... Nossa base teve a maior taxa de vítimas de todo aquele no Afeganistão, e nós nunca poderíamos prever e poderíamos ter que nos reunir a qualquer momento. Em média, houve cerca de um acidente por dia, mas muitas vezes traziam todos ao mesmo tempo. Os ferimentos podiam ser muito graves e um número significativo de pessoas morreram em nossas instalações."
Cavill estava honrado com sua participação, o ator que tem um irmão Royal Marine, afirmou que “Qualquer oportunidade de mostrar respeito aos membros das Forças Armadas, que vem fazendo coisas maravilhosas, é uma oportunidade que eu sempre vou aproveitar.”
Já Dowlen que trabalhou no Afeganistão com o Major Nick Cavill, irmão do ator, afirmou: “Foi uma honra ser reconhecido desse jeito. Foi também um prazer receber o meu prêmio de Henry Cavill.”
video

As categorias do Millies e seus premiados foram:

Mais Notável Marinheiro ou Fuzileiro Naval: Petty Officer Seaman Specialist Luke Hallis, HMS Clyde, from Gosport, Hampshire
Mais Notável Soldado: Major Andrew Todd, Royal Gurkha Rifles, de Whitstable
Mais Notável Airman (piloto ou soldado das Forças Aéreas): Sargento Michael Beamish, Voo 1564, Expedicionário Air Wing 905
Melhor Reservista: Major Henry Dowlen, Reservista Royal Marines, de Londres
Superação de Adversidades: Dean Bousfield, Corpo Médico da Royal Army (veterano)
Apoio às Forças Armadas: Pilgrim Bandits
Melhor Unidade: HMS Bulwark

Dois prêmios especiais de reconhecimento foram concedidos pela Comissão Julgadora, e foram para a Fundação Invictus Games e para a Marinha Real e Força Aérea Real de Busca e Resgate.
Um momento inusitado na premiação foi o pedido de casamento feito por Gary Crane, 25, para Kristine Gaffney, 22, que foi “narrado” do palco aos presentes, por Rod Stewart. (E ela disse SIM!)
A cerimônia do Sun Millies Awards será transmitida no domingo, 24 de Janeiro, às 19:00 e 22:00 (horário local) no Force TV (Sky 264 / Virgin 277 / Freesat 652 / forces.tv ). Como não temos esses canais disponíveis no Brasil, atualizaremos essa reportagem com os vídeos no PHCBR, assim que disponibilizados pelo canal.
Para saber mais sobre o trabalho do Major Henry Dowlen em Serra Leoa, no Centro Nacional de Resposta ao Ebola acesse o vídeo (em inglês): 

Fontes: The Sun, Arbroath Herald, Royal Navy, Forces TV, The Independet, Gov.UK e EYUKCareers



quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Participe no Desafio Durrell 2016 e concorra ao primeiro carro de Henry Cavill


Durrell Wildlife Conservation Trust lança o 'Desafio Durrell 2016 ", uma corrida de 13k realizada em Jersey, Channel Islands, seguido por um dia de entretenimento familiar em Durrell Wildlife Park, em 15 de maio de 2016. O embaixador da Durrell - Henry Cavill - correrá também. Além disso, Henry doou o seu primeiro carro para o sorteio.


Tenha um dia de diversão, enquanto há a angariação de fundos para Durrell Wildlife Park. Você pode #DoitforDurrell?

Em 16 de maio, haverá uma corrida de 13k a partir de St Helier e terminando no Durrell Wildlife Park. Após a corrida, haverá muita animação no parque, incluindo a possibilidade de se reunir com os cuidadores e aprender mais sobre conservação, ver os animais e para os corredores e as suas famílias a oportunidade de experimentar barracas pop up originais que apresentam o melhor que Jersey tem para oferecer. Tudo nos belos cenários de Durrell Wildlife Park. Uma tenda VIP será aberta no dia de patrocinadores, vencedores, e doadores participantes.

Os organizadores incentivam todos os participantes para arrecadar dinheiro para instituições de caridade escolhidas, Durrell Wildlife Conservation Trust e Cavill Conservation, que tanto beneficiam o Durrell Wildlife Park diretamente. Todos os participantes podem criar a sua própria página de angariação de fundos aqui https://home.justgiving.com/
Haverá bilhetes à venda para o sorteio na Durrell, com a chance de ganhar um prêmio único : o primeiro carro de Henry Cavill. Este foi o seu orgulho e alegria quando ele o comprou em 2002 após o sucesso de "O Conde de Monte Cristo". O carro é um Peugeot 206 prata, Grande Turismo 3 portas e com pouco mais de 53 mil Km rodados. Está registrado em nome de Henry e só foi conduzido ao redor Jersey. 
Ele foi mantido guardado e com manutenção regular. INSCREVA-SE NO DESAFIO DE 13KM DA DURRELL e fique atento com a gente para os detalhes! 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Gideon Cross está chegando para ser "Todo Seu" dia 05 de Abril!


Nova York era a cidade que nunca dormia; nem sentia sono. Meu apartamento no Upper West Side tinha o proteção antirruído, como era de se esperar em uma propriedade de milhões de dólares, mas ainda assim, os sons da cidade entravam – o correr rítmico dos pneus nas rua desgastadas, os protestos dos freios e o buzinar sem fim dos táxis.
Quando saí do café da esquina da Broadway sempre cheia, a movimentação da cidade tomou conta de mim. Como eu tinha conseguido viver até aquele momento sem a cacofonia de Manhattan?
Como eu tinha conseguido viver sem ele? Gideon Cross.
Segurei seu rosto com as mãos, senti quando ele se acomodou em meu toque. Essa demonstração de vulnerabilidade e de afeto me tocou. Horas antes, eu tinha pensado que ele nunca mudaria, que eu teria que me dedicar demais para dividir a vida com ele. Mas naquele momento, eu estava diante da coragem dele e duvidando da minha.
Será que eu tinha exigido mais dele do que de mim mesma? Eu me senti envergonhada diante da possibilidade de tê-lo motivado a progredir enquanto eu havia permanecido a mesma, obstinada.
Ele estava de frente para mim, alto e forte. De calça jeans e camiseta, com um boné cobrindo os olhos, não era possível reconhecê-lo como o magnata que o mundo acreditava conhecer, mas ainda assim, afetava a todos por quem passava. Pelo canto do olho, percebi diversas pessoas ao nosso redor olhando mais de uma vez para ele.
A força do corpo musculoso e esguio de Gideon era inconfundível, não importava se estivesse vestido de modo casual ou com um terno e colete feitos sob medida, combinação que lhe caía muito bem. O modo com que caminhava, a autoridade que exercia com controle impecável, fazia com que fosse impossível que ele ficasse em segundo plano.

Nova York engolia tudo que entrava nela, mas Gideon tinha o controle da cidade.
E ele era meu. Mesmo com minha aliança no dedo dele, eu ainda sentia dificuldade para acreditar nisso, às vezes.
Ele nunca seria um homem qualquer. Ferocidade com elegância, perfeição com toques falhos. Ele é o nexo do meu mundo, o nexo do mundo.
Mas, apesar disso, ele havia acabado de provar que se submeteria e iria ao limite para estar comigo. O que me dava uma determinação renovada de provar que eu valia a dor que o forcei a enfrentar.
Ao nosso redor, o comércio pela Broadway estava sendo reaberto. O fluxo do tráfego na rua começou a aumentar, carros pretos e táxis amarelos corriam a toda pela superfície desnivelada. Moradores tomavam as calçadas, levando os cachorros para passear e seguindo em direção ao Central Park para uma corrida matutina, aproveitando o máximo que podiam do tempo antes de começarem o dia de trabalho com afinco.
O Mercedes parou no meio-fio assim que nos aproximamos, com Raúl, um homem grande, ao volante. Agnus parou o Bentley logo atrás. Meu carro e o de Gideon, seguindo para casas separadas. Como isso podia ser um casamento?
Mas na verdade, era o nosso casamento, apesar de nenhum de nós desejá-lo dessa maneira. Tive que estabelecer um limite quando Gideon contratou meu chefe na agência de publicidade para a qual eu trabalhava.
Compreendo o desejo de meu marido de me ver na Cross Industries, mas tentar me forçar agindo pelas minhas costas…? Eu não podia deixar, não com um homem como Gideon. Ou estávamos juntos ― tomando decisões juntos ― ou estávamos muito afastados para fazer o relacionamento dar certo.
Jogando a cabeça para trás, olhei para o rosto lindo dele. Vi remorso ali, além de alívio. E amor. Muito amor.
Sua beleza era estonteante. Tinha os olhos azuis como o mar do Caribe, os cabelos eram fartos, pretos e brilhosos, uma juba que chegava ao pescoço. Seu rosto tinha sido esculpido, com traços e ângulos feitos perfeitamente a ponto de surpreender e dificultar o raciocínio. Eu me senti enfeitiçada por sua aparência assim que o vi, e ainda percebo minhas sinapses fritando, às vezes. Gideon me surpreendeu.
Mas era o homem por dentro, com sua energia e seu poder fortes, a inteligência e a coragem, aliados a um coração que sabia ser muito sensível…
“Obrigada.” Meus dedos percorreram os pelos escuros de suas sobrancelhas, formigando como sempre acontecia quando entravam em contato com sua pele. “Por me chamar. Por me contar sobre seu sonho. Por me encontrar aqui.”
“Encontraria você em qualquer lugar.” As palavras eram uma promessa, ditas de modo fervoroso e intenso.
Todo mundo tinha demônios. Os de Gideon ficavam enjaulados por sua força de vontade impetuosa quando ele estava acordado, mas quando dormia, era atormentado por eles em pesadelos violentos e terríveis. Tínhamos muito em comum, mas a agressão em nossa infância era um trauma compartilhado que nos unia e nos separava. Fazia com que eu lutasse mais. Nossos agressores já tinham tirado muito de nós.
“Eva… Você é a única força capaz me manter afastado.”
“Obrigada por isso também”, murmurei, com o peito comprimido. “Sei que não foi fácil para você me dar espaço, mas eu precisava. E sei que forcei você…”
“Forçou muito.”
Esbocei um sorriso diante de sua frieza ao dizer aquilo. Gideon não era um homem acostumado a não receber o que queria. “Eu sei. E você permitiu, porque me ama.”
“É mais do que amor.” Ele segurou meus punhos, apertando de um modo que fazia com que tudo dentro de mim se entregasse.
Assenti, não mais temendo admitir que precisávamos um do outro de um modo que algumas pessoas considerariam doentio. Éramos assim, tínhamos isso. E era precioso.
“Vamos ao dr. Petersen juntos.” Ele disse as palavras com a ordem inconfundível, mas ele olhou para mim como se tivesse feito uma pergunta.
“Você é muito mandão”, provoquei, querendo que ficasse um clima bom entre nós. De esperança. Nossa sessão de terapia semanal com o dr. Petersen aconteceria em poucas horas, e não poderia ser mais adequada. Nós tínhamos dobrado uma esquina. Precisávamos de ajuda para entender quais seriam nossos próximos passos dali em diante.
Ele envolveu minha cintura com as mãos. “Você adora.”
Segurei a barra de sua camisa, segurando o tecido macio.
“Eu adoro você.”
“Eva.” Seus braços me envolveram com força e intensidade, e senti sua respiração tensa em meu pescoço. Manhattan nos cercava, mas não nos podia penetrar. Quando estávamos juntos, o resto deixava de existir.
Emiti um gemido de desejo, e todo o meu desejo por ele vinha à tona por tê-lo de novo grudado em mim. Respirei fundo e senti seu cheiro, e meus dedos massagearam os músculos rígidos de suas costas. A adrenalina que me tomava era forte, eu era viciada nele ― coração, alma e corpo ― e já tinha passado dias sem minha dose, e estava trêmula e desconcertada, incapaz de pensar direito.
Ele me envolveu, seu corpo era muito maior e mais rígido do que o meu. Eu me senti segura no abraço dele, valorizada e protegida. Nada podia me tocar nem ferir quando ele me abraçava. Queria que ele sentisse a mesma segurança comigo, precisava que ele soubesse que podia baixar a guarda, respirar fundo e que eu protegeria nós dois.
Eu tinha que ser mais forte. Mais esperta. Mais intimidadora. Tínhamos inimigos, e Gideon lidava com eles sozinho. Era natural para ele ser protetor; era uma de suas características que eu admirava profundamente. Mas eu tinha que começar a mostrar para as pessoas que podia ser um adversário tão incrível quanto meu marido.
Mais importante, tinha que provar isso a Gideon.
Recostada nele, absorvi seu calor. Seu amor.
“Nós nos vemos às cinco, campeão.”
“Nem um minuto a mais”, ele respondeu com intensidade.
Não consegui conter o riso, encantada com cada faceta sincera dele. “E se eu me atrasar?”
Afastando-se, ele lançou a mim um olhar de arrepiar. “Vou te buscar.”
________________________
E-book:
Amazon
iBooks
Fonte: Editora Paralela

domingo, 17 de janeiro de 2016

A polêmica presença de Superman entre nós


Algo que ganha mais repercussão a cada dia, são as intenções do poderoso Superman em nosso planeta.
O pouco que se sabe do alienígena - vindo do planeta extinto de Krypton – é que foi criado entre nós, é aparentemente imortal e tem poderes indescritíveis para nossa compreensão. A identidade “humana” que o protege ainda é uma incógnita.


Suas aparições em situações de perigo para a população, surpreendem o exército, e os órgãos de segurança. Esses principalmente, questionam se o contato com o Filho de Krypton é seguro para nós ou não.

Os últimos combates que ele travou em Metrópolis, trouxeram destruição para uma boa parte da cidade e feridos, mas ainda sim, parte da população garante se sentir mais segura em sua presença.


Rumores de que ele será convocado a prestar depoimentos e que possa responder a um possível julgamento no Senado, aumentam a cada dia. Apesar de não haver provas de violência contra civis, o kryptoniano é observado com cautela.

Sobre esse cenário, resolvemos perguntar a opinião dos cidadãos de Metrópolis e região, sobre o Homem de Aço.

A pergunta feita foi: “Você acredita que Superman é culpado ou inocente das possíveis acusações de ser uma ameaça à humanidade?”


Os gráficos abaixo mostram que as opiniões estão divididas, mas há uma pequena vantagem para o “inocente”.


Alguns comentários – feitos por participantes da pesquisa – forma deixados por leitores do Planeta Diário e, com a devida autorização, serão reproduzidos baixo:


Para aprofundarmos esse debate semana que vem – na continuação dessa matéria - compartilharemos nossa pesquisa com autoridades, cientistas e estudiosos do fenômeno Superman e divulgaremos suas opiniões.


Dê você também a sua opinião e acompanhe a cobertura completa do Planeta Diário sobre o caso.